A importância da iluminação e ventilação naturais para a salubridade da sua casa

Você já parou para pensar na importância da iluminação e ventilação naturais têm? Independentemente da sua resposta hoje eu te convido a conhecer mais sobre o tema e refletir. Vou falar hoje um pouco sobre a morte da atriz Brittany Murphy que participou e estrelou diversos filmes como “As Patricinhas de Bervely Hills”, “Grande Menina, Pequena Mulher”, “Recém-Casados”, entre tantos outros.

Em 2009 a notícia da morte da atriz Brittany Murphy me chocou. Houveram especulações sobre a real causa da morte, muitos acreditavam que o verdadeiro motivo era overdose, uma vez que a atriz havia desenvolvido dependência de certas medicações, porém a causa primária foi pneumonia agravada por anemia. Cinco meses depois Simon Monjack, viúvo da atriz, foi encontrado morto na residência do casal e a causa da morte foi exatamente a mesma de sua falecida esposa: pneumonia agravada por anemia. Desde então os pais da atriz pensam de maneira diferente. O pai acredita que o casal tenha sido envenenado, já a mãe acredita que fungos tenham sido os responsáveis pelas mortes. E o que esta “fofoca” tem a ver com o assunto de hoje? TUDO!

79526406.jpg

Fungos oferecem diversos riscos à saúde humana e podem sim causar a morte dependendo do seu tipo. A mãe de Brittany, Sharon Kathleen Murphy, afirma ter encontrado bolor na residência da filha, que é um sinal de proliferação de fungos. Existem sim fungos do bem, os quais consumimos em nossa alimentação, contudo existem aqueles que são venenosos e podem causar diversas doença. Mas nem tudo está perdido, é possível prevenir o surgimento de fungos na sua casa com a iluminação e ventilação naturais de forma simples.

Iluminação natural

 O sol é uma importante fonte de energia natural, além de ser fonte de calor é também fonte de luz. Mesmo em países mais quentes como é o caso do Brasil, o sol exerce um importante papel na iluminação natural funcionando como um bactericida e fungicida natural.

window-frame-1149117_1920

É necessário que se tenha atenção e cuidado ao se projetar uma abertura para permitir a entrada da iluminação natural, pois não é desejado que a luz e o calor estejam em excesso, causando ofuscamento e elevando demasiadamente a temperatura. Existem inclusive softwares que auxiliam no processo de elaboração de projeto simulando a trajetória solar, de modo que o arquiteto pode analisar quando e como o sol é desejado em casa projeto.

Além dos benefícios já citados, a iluminação natural é muito importante para o nosso bem-estar, saúde e produtividade, uma vez que influencia de maneira positiva o nosso ciclo biológico, ativando nossas funções biológicas e também é fundamental para a economia de energia, já que quanto mais se aproveita da iluminação natural menos se depende da iluminação artificial.

window-1506353_1280.jpg

Ventilação natural

Outro fator importante para a salubridade das edificações é a ventilação natural. Quando se permite a circulação e a troca de ar se impede que o ar fique viciado e que qualquer gás tóxico se acumule rapidamente.

A ventilação natural também exerce o papel fundamental na diminuição do consumo de energia através do resfriamento dos ambientes, diminuindo a necessidade do uso de aparelhos como ventilador e ar-condicionado.

Assim como no caso da iluminação natural, é preciso ter cautela ao se projetar as aberturas, para que não se tenha ventilação de mais ou de menos e que o ambiente fique confortável.

window-1479595_1920.jpg

A junção da iluminação com a ventilação naturais são poderosos aliados para a qualidade e saúde da edificação, contudo vale ressaltar que vidros fixos não permitem que o ar circule e nem que o sol cumpra sua função antisséptica, portanto são necessárias aberturas, e sim, no plural para que o ar possa percorrer um caminho, entrar por um lado e sair por outo. Existem diversos tipos de aberturas, e o tipo ideal é definido durante o projeto, analisando o entorno, o microclima regional e também se levando em conta o partido arquitetônico.

É comum observar em casas construídas sem o auxílio de um profissional ou de reformas feitas sem planejamento a presença de bolor na edificação, e isto acontece em decorrência da impermeabilização da edificação ter sido malfeita, ou então nem existir, e também pelo falo de que as aberturas existentes são insuficientes para permitir que toda a casa seja beneficiada pela iluminação e ventilação natural. Em casos onde não se consegue iluminar e ventilar naturalmente é preciso adotar formas mecânicas, que acabam tendo um custo mais elevado.

Agora é aquele momento em que eu retomo a história da Brittany. Para mim foi extremamente chocante saber da morte dela e ouvir todas as especulações sobre, e como se não bastasse logo em seguida veio a morte de seu marido. Como profissional é muito triste saber que medidas simples como permitir a iluminação e a ventilação naturais talvez tivessem salvo essas duas vidas que se foram de maneira muito precoce. Para que um fungo se prolifere é preciso que haja umidade e matéria orgânica, contudo a simples incidência dos raios solares já impede essa proliferação e a circulação de ar acaba de certa forma “secando” o ambiente, e é justamente neste ponto em que eu insisto e reforço o quão importante são a iluminação e ventilação naturais.

Talvez Brittany e seu marido Simon tenham sido envenenados, ou talvez o bolor encontrado na casa deles tenha sido o verdadeiro responsável, mas a realidade é que o fato de existirem fungos se proliferando na residência do casal é muito preocupante, afinal uma atriz de Hollywood morando em uma casa com mofo não é algo que passe pelas nossas cabeças. Imaginamos que estes astros de cinema vivam em grandes mansões bonitas e não em casa emboloradas. Para mim foi algo muito marcante e é algo que costumo observar e ficar atenta.

window-1533513_1920.jpg

A busca pelo equilíbrio entre a quantidade de iluminação desejada e de calor que não se deseja é fundamental para que se economize energia não apenas para que a conta de luz fique mais barata, mas também pela utilização mais consciente dos recursos naturais que temos. Outra questão importante de ser ressaltada é que não é mais caro buscar por soluções inteligentes que permitam você poder utilizar de iluminação e ventilação natural na sua casa de forma inteligente, a não ser que você opte por soluções inovadores e revolucionárias, já que o correto posicionamento de aberturas já é o suficiente.

Não é preciso gastar imensas fortunas para que você e sua família possam viver tranquilamente sem a preocupação com a salubridade da sua casa, na realidade tudo o que você precisa é de um bom projeto arquitetônico. Um bom projeto arquitetônico irá atender suas necessidades e preferencias além de primar pela eficiência em todos os sentidos e pensar na qualidade de vida dos futuros ocupantes.

Caso você esteja pensando em construir ou reformar, procure um profissional habilitado e qualificado, para que você não tenha uma casa embolorada e possa inclusive economizar energia através do uso de recursos naturais.

chair-690341_1280.jpg

Se gostou deste post, compartilhe-o com seus amigos.

Se, assim como eu, você se preocupa com a salubridade da sua casa, curta este post.

E não se esqueça jamais: se for construir ou reformar, valorize sua saúde, contrate um arquiteto!

Os superpoderes dos arquitetos

Depois de diversas conversas com clientes e amigos percebi que arquitetos possuem habilidades que não são normais para a grande maioria das pessoas, são os superpoderes dos arquitetos.

Na realidade não nascemos assim, somos treinados durante os cinco anos da faculdade de maneira que vamos aprimorando essas habilidades com o passar do tempo. Claro que existem pessoas que não são da área e que também possuem tais habilidades, não é algo exclusivo e secreto, obviamente qualquer um pode ter esses “superpoderes” também, mas é algo mais raro que alguém que não seja um profissional da área compartilhe das tais habilidades.

Apesar do tom mais humorístico, no post de hoje vou falar de um assunto sério, não muito sério, mas sério. Sem mais delongas, vamos ao que interessa.

new-piktochart_block_1(1).jpeg

Visão de futuro

Se você fala para um arquiteto as palavras “projeto” “obra” “reforma” “construir” pode ter certeza de que dentro da cabeça dele já estão se passando mil possibilidades, é o “superpoder” da visão de futuro ativada.

A visão de futuro consiste na habilidade de conseguir visualizar coisas que ainda não existem, como por exemplo olhar para um terreno vazio e já imaginar a casa pronta, ou então olhar para uma casa e já conseguir ver como ficará depois da reforma. Basicamente, nós arquitetos conseguimos visualizar de maneira tridimensional algo que ainda não começou a ser construído ou não está concluído. Ela é uma habilidade importante para a questão a criatividade, pois é ela a responsável pela busca de soluções projetuais em nossas cabeças que posteriormente vão para papel em forma de projeto.

Normalmente as pessoas que não são da área não conseguem imaginar como ficaria algo e tem dificuldade até mesmo de compreender os desenhos técnicos, porém não é preciso se desesperar ou se sentir inferior. Muitos arquitetos também não possuíam esse olhar treinado para conseguir ter a “visão de futuro” no início do curso, é algo que se adquire. O importante é buscar uma maneira de tornar legível para o cliente o projeto.

Outra ocasião em que notei que a falta da habilidade de conseguir visualizar algo acaba gerando confusão é durante a construção: arquitetos entram em obra e acham maravilhoso ver tijolos assentados, a estrutura em concreto entre outras coisas típicas de uma obra em andamento, porém o sentimento da grande maioria dos clientes é diferente. Geralmente quem não é da área acaba criando uma ideia não muito clara de como vai ser, o que pode causar sérios problemas caso o que esteja sendo feito não seja o que o cliente deseja, e ter tijolos e concreto acaba gerando ansiedade e confusão.

Primeiro de tudo: se você está pensando em construir, procure um arquiteto e não tenha vergonha de falar caso você não esteja conseguindo entender muito bem o projeto. Diversos recursos podem ser usados para solucionar este problema, o mais importante é que você compreenda verdadeiramente e completamente o que será feito para evitar fadigas e frustações futuras. Ninguém tem obrigação de conseguir visualizar algo que não foi iniciado ou que não está finalizado, mas é preciso que o cliente esteja ciente e tenha compreendido como ficará seu projeto depois de finalizada a obra.

O arquiteto, por ser um profissional treinado e capacitado, acaba tendo a visão de futuro, domínio na hora de projetar e noção completa de como ficará o resultado final, mas é preciso que o cliente esteja de acordo, afinal de contas no final das obras a casa será dele.

Além de arquitetos, engenheiros e designers também possuem esta habilidade aguçada, este “superpoder”.

new-piktochart_block_3

Noção espacial

Outro “superpoder” muito bacana que nós arquitetos acabamos desenvolvendo é a noção espacial. Certa vez estava brincando com amigos meus que não são da área em adivinhar distância e tamanhos, primeiro cada um dava seu palpite e depois eu confirmava a medida com a trena. Bom, eu ganhei a brincadeira.

Ter a habilidade de noção espacial é muito importante e fundamental até mesmo para desenvolver a visão de futuro, pois é ela a responsável por conseguirmos ter noção da dimensão dos espaços e da espacialidade dos ambientes, sabendo o espaço que vai ocupar determinada construção ou então tendo noção do que sabe ou não em um ambiente, por exemplo.

Eu já falei aqui no blog sobre como usar seu corpo para tentar chegar a uma medida aproximada. Na ocasião falei em relacionar a sua altura com o tamanho em que você gostaria de saber, pensando em quantos “você” é preciso para atingir a medida desconhecida, mas existem outras maneiras de chegar a uma medida pelo menos próxima, como medir por passadas.

Ter noção espacial é importante para saber o tamanho de terrenos e o espaço dos ambientes, mas, assim como a habilidade de visão de futuro, não é preciso que você tenha esta noção espacial caso não seja da área e é uma habilidade que você aprimora com o passar do tempo.

A falta da habilidade de compreender as dimensões do espaço acaba também podendo gerar certa confusão, e como uma maneira de driblar esta dificuldade em entender a dimensão das coisas podemos usar nosso próprio corpo como uma forma de dar escala no caso de ambientes já construídos, ou então plantas humanizadas com mobiliário e maquetes virtuais com móveis e figuras humanas inseridas no caso de projeto.

A habilidade de noção espacial acaba influenciando de certa forma a habilidade de visão de futuro, afinal se você não consegue compreender a espacialidade e as dimensões não há como conseguir imaginar o que cabe e o que pode ser feito.

Assim como na visão de futuro, engenheiros e designers também possuem esta habilidade aguçada, este “superpoder”, bem como arquitetos.

new-piktochart_block_4

Espero que você tenha gostado do post de hoje. Caso tenha gostado deixe seu curtir.

Para sugestões e em caso de dúvidas, deixe seu comentário.

Vai construir e reformar? Lembre-se do profissional que possui superpoderes e pode te auxiliar: valorize sua obra, contrate um arquiteto.

Os diferentes tipos de reforma

Eu já falei muito que reforma não é tudo igual, mas eu ainda não havia falado sobre quais tipos de reforma existentes. Para fechar a minha participação nesta série especial sobre reforma com a também arquiteta Natasha Arraes, vou falar sobre tipos de reforma.

Reforma é um termo bem amplo e pode significar desde pequenas mudanças até uma remodelação completa. O tipo de reforma o qual você irá fazer depende do orçamento a ser investido e do que se deseja alcançar com a obra.

tool-384740_1920.jpg

Repaginada

De todas é a mais rápida e simples, não envolve nenhum tipo de quebra-quebra e não requer nenhum tipo de aprovação em órgãos públicos (prefeitura). A repaginada é aquele caso quando você quer dar cara nova a algum cômodo, a casa toda ou até mesmo quando se quer mudar o uso de algum ambiente, mas sem que aconteça uma obra, portanto transformar quarto em banheiro não vale.

Renovar um ambiente ou a casa pode ser feita de várias formas, mudando a pintura, colocando novos acessórios, mudando a roupagem da casa (tapetes, cortinas, talha de mesa e afins), mudando os móveis ou então adicionando algum detalhe em gesso, é algo puramente estético e superficial, enquanto mudar o uso de algum ambiente é uma questão funcional.

Quando se deseja alterar a função de algum cômodo o processo pode ser simples como utilizar os móveis que já estão no ambiente alterando sua posição e função, ou mais complexo alterando todo o mobiliário.

 A ideia é ser algo que não demande obra e que seja algo que fique pronto o mais rápido possível, porém não há como dizer que a repaginada é o tipo de reforma mais barata, pois dependendo dos móveis e dos acabamentos escolhidos a repaginada pode alcançar valores bem altos.

sampler-1508279_1920.jpg

Reforma pequena

Pequenas reformas são aquelas em que a área construída não sofre alteração mas há necessidade de pequenas obras. A troca de função de um ambiente como mencionei acima a um quarto que se torna banheiro, troca de piso, troca dos gessos (forro e detalhes), troca de pedras de pias e balcões, troca de peças de louça, troca de esquadrias entre outras trocas assim como uma remodelação com a quebra de paredes para criação de novas aberturas ou até mesmo para ampliação e junção de ambientes são o eu chamo aqui de pequenas reformas, causam algum transtorno, é preciso a contratação de uma equipe de obra e geram resíduos.

Dentro das pequenas reformas também entram as obras com finalidade de manutenção tanto reparativa quanto preventiva. Se você acompanha o blog desde o início certamente já leu meu post sobre manutenção predial e sabe como é importante de tempos em tempos executar uma manutenção até mesmo para manter a casa em ordem, mas se você é novo por aqui e ainda não leu, eu indico a leitura para que você possa entender como é importante realizar a manutenção predial de tempos em tempos.

Apesar de serem reformas pequenas é necessário a contratação de um profissional para te auxiliar neste processo, afinal desde 2014 passou a ser exigência a elaboração de um laudo técnico por um profissional para que seja feitam até mesmo as pequenas reformas. No caso de apartamentos, é importante também atenção as normas do condomínio e avisar ao síndico sobre a intenção de reforma. Ainda falando sobre a necessidade de contratação de um profissional habilitado para executar essas pequenas reformas, destaco aqui que na minha cidade (Presidente Prudente – SP) é necessário a obtenção de alvará da prefeitura até mesmo para troca de piso.

Assim como no caso da repaginada, uma reforma pequena é entre as reformas a que supostamente deve ser mais rápida e barata, porém a eficiência da mão de obra contratada e os materiais empregados são muito importantes. Como já havia dito anteriormente a escolha dos materiais influencia diretamente no preço, já em relação ao tempo de execução são necessários bons funcionários para que o desperdício e a perda de material sejam pequena e para que a obra seja realizada no tempo necessário e não ultrapasse o prazo.

the-interior-of-the-1508271_1920.jpg

Reforma com demolição

A reforma com demolição acontece quando você deseja diminuir a metragem de área construída e então é necessário a demolição de parte da edificação. Talvez seja mais claro para mim, que sou profissional da área, mas este é um tipo bem complexo de reforma, ao meu ver ele só perde na questão de complexidade para a remodelação.

Se no caso de troca de pisos já é necessária a presença de um profissional e do laudo técnico de reforma, a reforma com demolição se mostra bem mais delicada e demanda muito mais cuidado, pois a parte a ser demolida não deve de maneira alguma prejudicar o restante da edificação que permanecerá.

Na questão de valores, quando falamos em reforma com demolição estamos de valores mais elevados em decorrência da cautela que é indispensável. É necessário a contratação de uma equipe de obra especializada, obter as licenças necessárias além dos profissionais de arquitetura e engenharia.

shadow-743333_1920.jpg

Reforma com ampliação

Se você deseja ampliar a sua casa e aumentar a área construída dela, a sua reforma é com ampliação. Aqui podemos falar de três tipos diferentes de ampliação. O primeiro tipo é aquele em que você vai aumentar a metragem quadrada de área construída, porém ela não tem nenhuma ligação com o que já existe, pode ser por exemplo a construção de uma área de lazer ou uma edícula. Já o segundo tipo é quando a ampliação será um anexo adjacente a construção já existente, mas não terá relação e não se utilizará da estrutura dela, como é o caso da criação de uma varanda sombreada. E finalmente o terceiro tipo é quando a expansão for na própria edificação e a estrutura preexistente terá relação direta com a nova.

Os dois primeiros tipos de reforma com ampliação são mais tranquilos, pois não haverá relação com a estrutura já existente com a que se pretende construir, mas de qualquer forma serão obras e precisam de acompanhamento profissional e também de aprovação mediante os órgãos reguladores.

Já no terceiro tipo é preciso mais cautela, pois pode ser que a estrutura existente não suporte a ampliação que se deseja fazer. É necessária uma avaliação do que já está construído e a elaboração de um laudo técnico, isto antes mesmo de se iniciar o projeto que deverá ser feito por um profissional e também aprovado nos órgãos reguladores. Assim como no caso da demolição, a construção de novas áreas pode acabar danificando a edificação se não for bem estudada e feito da maneira correta. Pode acontecer de você descobrir que a estrutura que foi construída previamente não suportará a ampliação desejada e isto inviabilize a sua reforma.

A reforma com ampliação demanda um tempo maior de obra assim como um orçamento maior. E como já disse anteriormente, a escolha da mão de obra e dos materiais influenciam diretamente tanto nos custos quando no tempo de duração da reforma.

construction-1510561_1920

Remodelação

O tipo de reforma mais complexo de todos é com toda certeza a remodelação. Quando falo em remodelar eu falo em novas fachadas, alteração de aberturas e esquadrias, e quando falo em remodelação completa é também alterar os ambientes internos, alterando prumadas e tudo mais que se tem direito.

A remodelação, completa ou não, parte do princípio de aproveitar a estrutura existente para criar uma nova forma volumétrica. Por isso, para remodelar sua casa é preciso um estudo minucioso e profissionais que acompanhem desde o projeto até a execução da obra, para evitar erros durante a obra e danos a edificação. Novamente laudo técnico e aprovação são necessários. Vale ressaltar também que a remodelação pede por uma equipe de obra extremamente competente.

Por ser a mais complexa, a remodelação, seja completa ou não, é a mais cara e a mais demorada. Talvez você esteja pensando que ninguém é tão louco a ponto de remodelar uma casa, pois é muito mais fácil e dá muito menos trabalho construir uma nova do zero, ou talvez você esteja pensando que a remodelação é tudo o que você queria para sua casa, para dar a ela uma nova cara por dentro e por fora e ainda por cima adequá-la ao seu atual estilo de vida.

floor-plan-1474454_1920

O tipo de reforma a ser escolhido vai variar de acordo com o seu orçamento, a sua necessidade e o seu desejo. Como mostrei, há diversos tipos de reforma, desde as mais rápidas e baratas até mesmo a mais demoradas e caras, isso se tratando de material e mão de obra. Lembrando que você pode sempre contar com a ajuda de um profissional habilitado para te auxiliar nesta tomada de decisão.

Se o assunto é valor de projeto de reforma, o preço costuma ser diretamente proporcional ao nível de complexidade, ou seja, um projeto de reforma mais simples terá um preço menor e um projeto de reforma mais complexa terá um preço maior. Mas uma coisa é certa: é extremamente comum projetos de reforma terem um custo mais elevado do que de um projeto arquitetônico para uma construção nova. Isso ocorre porque um projeto para uma construção nova é mais fácil de ser elaborado trabalho do que de um projeto para uma reforma.

A simples existência de uma construção já consolidada acaba aumentando o nível de dificuldade no projeto de reforma e em alguns casos até mesmo inviabilizando-o. É importante sempre ter cautela para não danificar a edificação existente e estudar bem as possibilidades.

ink-roller-722477_1920.jpg

Espero que você tenha gostado deste especial sobre reforma e que tenha servido para sanar suas dúvidas.

Se você gostou deste post deixe seu curtir e compartilhe-o com seus amigos.

No caso de dúvidas ou sugestões, deixe um comentário.

Se for reformar, valorize sua obra: contrate um arquiteto!

Quanto pode custar uma reforma

Dando continuidade ao tema reforma, hoje a pauta é sobre quanto uma reforma pode custar.

A grande esmagadora maioria das pessoas quando pensa em reformar a primeira coisa que quer saber é quanto vai custar, uma preocupação muito válida eu diria, porém, não há uma fórmula matemática exata que dê o valor final de uma obra de reforma, pois este valor depende de uma série de fatores. Eu diria que mais importante do que saber o quanto vai custar é saber quanto você pode investir (sim, reforma é um investimento e não um gasto, ok?), o quanto está disposto a investir e o que você tem em mente.

coins-948603_1920.jpg

Profissionais

Saber o que se quer fazer já é algo muito importante para definir, contudo, como apontado no post da Natasha, é imprescindível, indispensável, fundamental a participação de um profissional, para saber se realmente a reforma é viável e se ela não comprometerá a qualidade de vida dos habitantes da casa. Além de assegurar um ambiente funcional, um profissional te auxiliará a elaborar o projeto de reforma, que por sua vez irá permitir que se faça um planejamento de obra.

Diferentemente do que se pensa, contratar um profissional lhe garantirá ter uma reforma mais econômica e eficiente. Cada profissional tem uma maneira de cobrar, há quem cobre por hora, há quem sobre por metragem quadrada, e alguns se baseiam em uma tabela fornecida pelo CAU (Conselho de Arquitetura e Urbanismo), mas a variação de preço costuma ser comum de acordo com a experiência e formação do profissional e até mesmos seus custos de trabalho, procure um profissional em quem você possa confiar e conversar abertamente sobre suas necessidades, desejos e orçamento.

Lembrando que na semana passada já falei de etapas que uma reforma pode ter e a quem atribuir cada uma delas, portanto o profissional a ser contratado varia de acordo com a reforma desejada.

floor-plan-1474454_1920

Mão de obra

Se existe uma coisa que varia de preço de pessoa para pessoa, de local para local é a mão de obra. Antes de fechar com alguém para fazer sua reforma, busque vários orçamentos e referências, para que você não se arrependa depois. Há quem faça aquele preço camarada, mas na hora do “vamo vê” você percebe que tudo aquilo que foi pago e feito uma vez precisará ser pago e feito novamente por outra pessoa de tão ruim o trabalho executado.

Outra importante dica é para tomar cuidado com quem fala que faz de tudo, pois pode ser que ele não faça nada muito bem, é como diz a teoria do pato “o pato anda, o pato voa e o pato nada, mas não faz nenhum deles bem”. Dependendo do que se tem a intenção de fazer é melhor investir em um especialista que fará um bom uso dos materiais construtivos e em menor tempo.

O custo com a mão de obra costuma ser o maior em comparação aos outros, mas muito mais do que olhar só para o preço é preciso olhar para qualidade, afinal a qualidade final e o bom aproveitamento dos materiais são completamente dependentes da qualidade do serviço a ser prestado pela mão de obra escolhida.

construction-1510561_1920

Materiais

No geral, materiais como pedra, areia, cimento, tijolo e tubulação vão ter alteração conforme o fornecedor e/ou a marca, mas a diferença não costuma ser tão impactante como é no caso dos materiais de acabamento, porém, a pesquisa de preços é algo fundamental se você está buscando economia.

O preço dos materiais de acabamento costuma mudar conforme a qualidade do produto, por isto suspeite sempre de produtos muito baratos, pode ser que aquele piso mais baratinho comece a lascar bem rapidinho. Outros fatores que costumam encarecer materiais de acabamento são a quantidade de tecnologia envolvida na produção, se o produto é lançamento ou se leva a assinatura de algum profissional renomado. Produtos fora de linha costumam ter um preço mais baixo, contudo vale lembrar de que por estarem fora de linha você dificilmente o encontrará futuramente no caso de necessitar fazer algum reparo.

A variação de preços de materiais de acabamento é muito grande, portanto pesquisar diferentes lojas é algo muito válido. Vale lembrar que os acabamentos são definidos na etapa de projeto juntamente com o profissional escolhido, de maneira que haja harmonia na composição do ambiente, portanto deixo aqui um alerta: pode ser que quando você vá a alguma loja o vendedor tente te induzir a mudar o projeto, sempre enaltecendo seu produto, porém, muitas vezes eles não estão buscando melhorar o seu projeto, e sim vender mais. Caso durante uma visita a loja você acredite que poderia mudar algum revestimento, consulte sempre seu arquiteto/designer antes de alterar o projeto.

office-594132_1920.jpg

Maior vilão

É comum as pessoas não terem a documentação de como foi construída a casa ou o apartamento, o que pode ser um enorme problema. Pense que durante a obra se descobre que há um pilar ou uma tubulação passando por um lugar onde não se esperava, então é necessário parar a obra e reavaliar o projeto para buscar uma nova solução. Além de atrasos, essas surpresas desagradáveis que vão surgindo ao decorrer da obra acabam encarecendo a reforma e causando enormes dores de cabeças.

O melhor a se fazer para evitar uma reforma cheia de caixinhas de surpresa é exigir do vendedor da casa a documentação completa da construção do seu imóvel, com plantas e fotos, de maneira a ter um projeto de reforma mais preciso.

measuring-tape-926716_1920

Orçamento

Mais importante do que saber o quanto vai custar é saber o quanto você pode e está disposto a investir para reformar seu imóvel. Há casos mais simples como troca de piso ou a reforma de um único ambiente, e também reformas mais complexas que envolvem uma completa remodelação.

Contratar bons profissionais e mão de obra qualificada é algo indispensável para que se tenha economia e um bom resultado.

office-620822_1920.jpg

De modo geral construir e reformar é algo que tem um preço mais elevado, mas eu tenho o pensamento de que um bom resultado, mesmo que tenha custado caro, acaba sendo barato, enquanto um mau resultado, mesmo que tudo tenha sido de graça, acaba sendo muito caro.

Se você está pensando em reformar continue acompanhando esta série de posts, lembrando que o próximo post estará no blog da Natasha.

Deixe seu comentário com sugestões para próximos posts.

Curta e compartilhe o post se você gostou!

Vai reformar? Valorize sua obra, contrate um arquiteto!

Etapas e atribuições de uma reforma residencial

Pessoas diferentes reformam por razões diferentes, e nem toda reforma é igual, então para auxiliar você que quer reformar ou quer saber mais sobre o assunto hoje eu e minha amiga e também arquiteta Natasha Arraes iniciaremos uma série em nossos blogs para explorar o tema! Hoje o post é aqui, o próximo é no blog da Natasha, e assim por diante.

Gostaria de me desculpar com os leitores aqui do blog pela minha ausência repentina, estive passando por um tempo de tribulações, mas agora as coisas estão normalizando e eu estou de volta com força total.

Sem mais delongas, para dar início ao tema vamos falar sobre todas as etapas que uma reforma pode ter, afinal reforma é um assunto muito amplo e existem reformas maiores e menores, de acordo com a necessidade ou o desejo de cada cliente.

brick-921240_1920.jpg

Etapas preliminares

Antes de tudo é preciso saber o que já existe, em que estado está e o que se deseja ser feito. Reformas são sempre verdadeiras caixinhas de surpresa, imprevistos são as coisas mais comuns e o que se pode fazer para minimizar os problemas é investigar e conhecer o que já existe, que é o que chamamos de pré-existência.

É importante ressaltar aqui que em casos de reforma onde não há nenhuma documentação de como foi construída a edificação ou em casos em que os projetos não foram seguidos somente é possível ter um palpite em relação ao que está por detrás dos revestimentos, mas não é possível ter uma certeza. Nestes casos a chance de se encontrar algo inesperado é maior.

Tendo conhecimento da pré-existência pode-se então iniciar os estudos do que se quer fazer e do que é possível e evoluir até a etapa do projeto arquitetônico para então, se necessário, dar entrada na prefeitura.

Outra questão importante a ser mencionada aqui é que as pré-existências limitam as possibilidades de projeto. Não se pode sair simplesmente derrubando as paredes e retirando estruturas, e por esta questão é preciso conhecer e respeitar as limitações impostas pelo o que já está construído.

measuring-tape-926716_1920.jpg

Projetos Complementares

Em casos de reformas maiores que vão mudar a configuração e o tamanho da edificação, os projetos complementares estrutural, hidráulico e elétrico se fazem necessários, portanto a compatibilização de projetos também é algo fundamental a se fazer para que não haja conflito de projeto e imprevistos durante a realização da obra.

floor-plan-1474454_1920.jpg

Execução de obra

Independentemente do tamanho da reforma, o projeto executivo é necessário, pois nele estarão contidas todas as informações necessárias para a execução da obra e os detalhes construtivos.

A execução de uma reforma pode ser bem mais complicada do que uma obra de uma construção nova. Eu diria que é preciso ter muito mais paciência com as obras de uma reforma, afinal, como já mencionei acima, reformas são verdadeiras caixinhas de surpresa e o momento em que as surpresas aparecem é justamente durante a obra, mas o importante a saber é que no fim tudo acaba se resolvendo.

construction-1510561_1920.jpg

Etapas finais

Depois de concluída a obra é chegada a hora das etapas finais. O projeto de interiores reformula o espaço interno dos ambientes, sempre tendo em vista que o espaço deve atender as funcionalidades requisitadas e ao mesmo tempo permitir um fluxo eficiente. Na consultoria de visita em lojas se pode definir novas cores e texturas que o ambiente pode receber com o auxílio de um profissional que conhece o projeto, as suas necessidades e vai buscar atender aos seus interesses.

Grande parte das reformas acabam sendo mais uma reformulação da distribuição espacial dos ambientes e não requisitam nenhuma das etapas anteriormente mencionadas e nem grandes obras, apenas o projeto de interiores, mas é importante conhecer as normas e leis que regulamentam as obras e reformas da sua cidade, pois existem prefeituras que exigem que se obtenha um alvará para pequenas obras, como é o caso da troca de piso, para apartamentos a presença de um profissional é obrigatória neste caso.

E finalmente a última etapa que se pode ter em uma reforma é o paisagismo, que vai muito além do jardim. Um bom projeto de paisagismo agrega valor a edificação, valorizando ainda mais a composição da paisagem criada.

garden-1266320_1920.jpg

Para finalizar deixo abaixo uma tabela com todas as etapas que uma reforma pode vir a ter e os respectivos profissionais a cada qual etapa pode ser atribuída. Apesar de já ter dito anteriormente, não custa reforçar de que nem todas as reformas terão todas essas etapas.

reforma.png

Se você está pensando em reformar, não perca os próximos posts sobre o assunto, lembrando que o próximo post estará no blog da Natasha.

Deixe seu comentário com sugestões para próximos posts.

Curta e compartilhe o post se você gostou!

Vai reformar? Valorize sua obra, contrate um arquiteto!

Crédito das imagens: Pixabay.

O que aprendi com a Disney

Quando me formei, a dois anos atrás, optei por não fazer festa de formatura e ir viajar. O destino escolhido foi a cidade de Lake Buena Vista, cidade vizinha de Orlando, na Flórida onde se encontra o Walt Disney World.

WP_20140708_038

Como eu e meu irmão iríamos juntos (ele se formou em dezembro de 2014) decidimos viajar com uma excursão, pois como a data da viagem era próxima ao fim do meu curso e meu irmão ainda estaria no meio do último ano, ou seja, nenhum dos dois teria disponibilidade para planejar uma viagem dessa magnitude, e eu digo que foi uma das decisões mais acertadas. Graças aos monitores da excursão a viagem deixou de ser algo apenas de lazer e foi uma iniciação ao universo Disney.

altAu-blGDBnoZXblqVChHYlcvnoIPVFSL3rhZ9hmyACBHS

Ao decorrer da viagem íamos conhecendo detalhes sobre a vida do Walt Disney, sobre a empresa e sobre os parques, e tudo isso gerou uma curiosidade de saber mais e depois de voltar para casa fui buscando e conhecendo mais tanto sobre um dos principais fundadores, leia-se Walter Elias Disney, como sobre a empresa.

Além de ter realizado um grande sonho, foi um grande aprendizado e o início de uma paixão. E para comemorar esses meus dois anos de formada hoje eu venho compartilhar com vocês as coisas que eu aprendi com a Disney desde então.

DSC01335.JPG

Acreditar

A Disney hoje é uma empresa muito conhecida em todo o mundo que possui uma gama muito grande e variada de produtos, mas nem sempre foi assim. Apesar de poucos saberem foi graças ao empenho e esforço de Walt e Roy Disney e Ub Iwnkers, os três fundadores da empresa. Lendo e estudando um pouco sobre a história da empresa é fácil perceber o quanto a questão do Walt Disney acreditar que aquilo era possível foi fundamental.

Devemos acreditar que é possível, mas não devemos ficar apenas na questão de pensamento e sim realmente acreditar e demonstrar isso nas nossas atitudes e correr atrás.

WP_20140713_011.jpg

Inovação

Uma das coisas em que o Walt Disney mais acreditava era na inovação. Qualquer que fosse a área em que ele estivesse atuando, ele trazia inovação.

Graças ao Walt, as animações deixaram de ser curtas metragens mudas em preto e branco para se tornarem longas metragens coloridos e cheios de sons. Caso você não saiba, Branca de Neve foi o primeiro desenho animado em longa-metragem do mundo, com uma trilha sonora toda original para o filme e em cores.

DSC01333.JPG

Durante os passeios com suas filhas nos parques de diversão, Walt notou que ele poderia fazer diferente. Ele sonhou com um lugar que fosse bonito, limpo e que oferecesse diversão para qualquer pessoa independentemente da idade, e então ele criou a Disneyland na Califórnia, inovando o conceito de parque de diversão. E pensando em melhorar e inovar sempre, ele levou de vez os parques temáticos para um outro nível quando deu início a empreitada do Walt Disney World na Flórida.

Com um plano ousado, ele comprou muitas terras no estado da Flórida e deu início ao que conhecemos como Disney World em Orlando, onde ele buscou consertar o que não havia lhe agradado na Califórnia e ir além. Mesmo após a sua morte, a empresa seguiu com o empreendimento e até hoje busca sempre inovar e surpreender em todas as áreas que atua.

DSC00981.JPG

Sonhar

Para que haja inovação e para que você acredite é algo é preciso sonhar. Desde o princípio da empresa Walt já tinha percebido isto, ele sonhava muito, e sonhava alto. E seguindo este pensamento, a Disney não apenas sonha como incentiva que os outros sonhem.

Sonhar é algo tão fundamental que até as pessoas que são responsáveis em imaginar novos conceitos e buscar soluções inovadoras são chamados de Imagineers, que é a junção das palavras em inglês Imagine e Engineer, que são respectivamente imaginar e engenharia.

Recentemente a Disney lançou uma campanha chamada Dream Big (sonhe grande), onde eles emponderam não apenas as meninas, mas todas as crianças a sonharem e buscarem alcançar este sonho.

Facilmente se pode encontrar artigos com lições deixadas por Walt Disney para que tornemos nossos sonhos em realidade.

WP_20140713_040.jpg

Magia

Com a Disney aprendi que é preciso deixar certos preconceitos de lado e se permitir passar por algumas experiências um tanto quanto diferentes. Estar em um parque da Disney por si só já é algo fantástico, afinal eles cuidam de cada detalhe de cada atração e os brinquedos são muito bacanas, mas se permitir acreditar na realidade que eles criam é algo que vai além.

Acreditar ou não na atmosfera e no mundo de fantasia que eles criam é totalmente opcional, porém, é algo que torna toda a experiência muito mais legal, além do fato de que as vezes é preciso acreditar na magia, acreditar em algo bom para aguentar toda a carga negativa que acabamos recebendo no nosso dia-a-dia.

10245528_699053716797746_5609668287918569040_n10360954_699053776797740_6479484924315948109_n

Por mais falso que seja, ali na Disney, tudo é possível, toda fantasia é real e a magia não apenas existe como acontece diante de nossos olhos. É possível encontrar com diversos personagens e eles vão agir exatamente igual eles agiriam em suas histórias, no EPCOT por exemplo você pode viajar pelo mundo, conhecendo um pouco da cultura, da gastronomia e até mesmo falar a língua nativa dos países que se encontram no World Show Case, pois são nativos que trabalham nos pavilhões de seu respectivo país de origem.

DSC01295

Perseverança e resiliência

Quando todos desacreditaram, quando as coisas não saem como esperado, quando alguém joga sujo, quando tentam te derrubar, não importa o que aconteça ou o que nos façam, devemos perseverar em nossos objetivos e não nos deixar abater.

Poucos sabem que apesar de ter sido o Mickey Mouse o personagem que deu início ao grande império da Disney, ele não foi o primeiro personagem que teve fama da empresa. Antes dele veio o Coelho Oswald (Oswald, the Lucky Rabbit), porém devido a um golpe de uma pessoa de confiança, Walt perdeu os direitos de sua própria criação, e como forma de superação, com a ajuda de Roy, Ub e até mesmo de sua esposa Lilian, ele criou o Mickey.

Recentemente vi um vídeo onde um ex-funcionário brasileiro da Disney, o Nilson Júnior do blog e canal “Um bilhete por favor”, relatou que diante de uma situação aparentemente irreversível ele não se deixou vencer, persistiu e conseguiu mobilizar uma parte da equipe para que um show acontecesse e então uma menina tivesse seu sonho realizado.

Profissionalismo

A Disney busca sempre capacitar, treinar e valorizar sua equipe para que ela esteja preparada para as mais variadas situações. Eles buscam um profissionalismo de alto nível para atender ao seu público com a maior qualidade possível.

Qualquer um que possa desviar seja a atenção ou até mesmo o dinheiro que poderia ir para eles é concorrência, ou seja, todo mundo, inclusive eu, afinal a Disney cresceu muito e atua em diversas áreas. E como uma maneira de vencer a concorrência eles buscam a excelência no atendimento, que só é possível com uma equipe de profissionais altamente treinados e capacitados.

DSC01491.JPG

Respeito

Parece algo óbvio, mas não é. A Disney busca respeitar a todos os envolvidos sejam funcionários da empresa ou então clientes, não importa qual seja a diferença.

Apesar de poucos saberem, é possível celebrar casamentos nos parques da Disney, e em qualquer um deles também podem ser realizados casamentos entre pessoas do mesmo sexo, independentemente se o país ou a cidade em que o parque está reconhece esta união ou não.

Não importa quem você seja, a Disney irá te tratar bem e se for necessário buscarão uma forma de suprir alguma necessidade especial que você tenha. A empresa Disney não difere ninguém por tonalidade de pele, classe social, crença ou qualquer condição física, se você é cliente deles, se vai a algum estabelecimento deles tenha a certeza de que será tratado muito bem.

10460705_699054013464383_3437493218011692784_n.jpg

Cidadania

Conhecer a Disney World foi também uma lição de cidadania para mim. Um dos desejos do Walt quando ele começou com a ideia de parques de diversão, era justamente que as filhas dessem pudessem frequentar um local limpo, portanto ele estudou maneiras e formas de manter sempre o seu parque limpo, e depois de conhecer a Disney World posso dizer que este objetivo foi alcançado com sucesso, pois todas as partes dos parques são extremamente limpas, e qualquer um que tente jogar um papel de bala vai ser facilmente notado de tão destoante que é este comportamento.

Walt queria um parque limpo, ele queria uma mudança, portanto ele foi a mudança que ele queria ter.

DSC01177.JPG

Mentalidade empresarial

Que o cliente sempre tem razão é algo que escutamos sempre, mas ninguém demonstra e age desta forma com tanta maestria como a Disney faz. Os funcionários são incentivados a promoverem o que eles chamam de Magic Moment (momento mágico) para surpreender e agradar seus visitantes. Se eles notam que alguém não está tão feliz quanto poderia estar, ou então está com algum acessório que indique que a pessoa escolheu a Disney para uma ocasião especial ou até mesmo como uma forma de tornar a experiência de estar na Disney mais especial eles agem e realizam os Magic Moments.

Durante minha visita eu tive alguns Magic Moments por estar usando um capelo, que é aquele chapéu de formatura. Pude dançar com o Woody e o Buzz para celebrar minha formatura e o Ferb, do Phineas e Ferb, brincou comigo como se ele me graduasse, mudando o lado da cordinha do chapéu. Esses foram dois momentos inesquecíveis para mim. Mas essa foi a minha experiência, já ouvi diversos relatos de um funcionário que deu um sorvete e um vestido de princesa novo para uma menina que estava fantasiada e quando oi tomar sorvete se assustou com alguma coisa e acabou derrubando o sorvete e estragando o vestido, ou até mesmo o relato do Nilson entre tantos outros que as pessoas contam.

WP_20140711_025.jpg

WP_20140711_018

Outra questão muito importante é que a Disney dá autonomia aos seus funcionários, eles são incentivados a serem cada vez melhor, recebem treinamentos para isto, por isto a Disney confia nas decisões que eles tomam e dá autonomia para que não seja necessário que um funcionário saia e tenha que ficar procurando um superior para tomar uma decisão que ele poderia tomar sozinho.

Se há quem diga que não se deve elogiar um funcionário por fazer seu trabalho bem, a Disney não é dessas e dá muito crédito aos seus funcionários quando eles agem de forma exemplar e extraordinário reconhecendo seu esforço e emprenho, mas como toda moeda tem dois lados, a Disney também é muito exigente com seus funcionários, assim como reconhecem também cobram quando algo sai de uma forma que não os agrada ou que não atinge as expectativas.

Toda essa questão de treinamento, autonomia e reconhecimento faz com que seus funcionários trabalhem mais felizes e melhor. E isto é apenas uma pequena parte, estudando sobre o assunto é possível descobrir muito mais sobre esta empresa que é um verdadeiro império e inspira muitas empresas e muitas pessoas a buscar a excelência.

DSC01309.JPG

O que aprendi e o que levo

O fato de visitar e conhecer a Walt Disney World me fez ver a Disney por uma nova perspectiva e então passei a buscar e pesquisar mais sobre tudo relacionado ao tema. Muito além de algo só para crianças, a Disney começou com um rato e hoje é um império que engloba diversos produtos e marcas e serve de exemplo para diversas outras empresas.

A Disney se tornou uma grande referência para mim, principalmente pela postura e mentalidade que a empresa possui.

Mas ainda há muito o que conhecer e estudar sobre esse império que é reconhecido mundialmente, e eu seguirei buscando conhecimentos que venham a agregar cada vez mais em minha vida pessoal e profissional.

10517508_693225974089506_2480384987630738331_n.jpg

E você, sabe alguma coisa sobre a Disney que não foi mencionada neste post?

Deixe seu comentário e me conte o que achou do post, algo que não foi dito ou até mesmo me fale sobre alguma experiência de viagem que te levou a conhecer coisas bacanas.

DSC01773.JPG

E lembre-se sempre: Se for construir ou reformar, valorize sua obra! Contrate um arquiteto!

14 tendências da Casa Cor São Paulo 2016

No último dia 16 eu fui até São Paulo para conferir de perto a mostra Casa Cor São Paulo edição especial de 30 anos juntamente com minha amiga e também arquiteta Sara Vieira, e hoje eu trago para você as maiores tendências que eu observei lá.

WP_20160616_12_57_54_Pro 1

Um pouco sobre a Casa Cor São Paulo

A Casa Cor é uma mostra de arquitetura, design e paisagismo que pertence ao Grupo Abril. Ao todo são 20 franquias que acontecem em todo Brasil e outras 4 na América Latina, porém a maior e mais expressiva de todas as mostras é a Casa Cor São Paulo, que neste ano aconteceu no prédio do ambulatório do Jockey Club, projeto do arquiteto francês Henri Paul Pierre Sajous datado do início do século XX.

A mostra reúne o trabalho tanto de jovens talentos como de profissionais consagrados, sendo ao todo 70 ambientes.

WP_20160616_12_01_22_Pro

Tendências CASACOR São Paulo 2016

Neutralidade

A neutralidade foi algo muito notório nos ambientes, a predominância foi por ambientes mais claros, mas também haviam ambientes neutros escuros. As cores estavam presentes majoritariamente em tons pastel, já os tons mais fortes e chamativos apareceram discretamente de forma pontual em um móvel ou um elemento decorativo.

IMG_3344
Ambiente Experiência Ornare por João Aementano. Foto: Gabriela
IMG_3105
Ambiente Cinema em Casa por Bruno GAP. Foto: Gabriela
WP_20160616_036
Ambiente Living de Praia por David Bastos. Foto: Gabriela.

Madeira

O uso da madeira em suas diversas formas estava muito presente em toda a mostra: revestindo paredes e teto, como painéis de divisória e decorativo, em móveis e pisos. A predominância foi do uso de tonalidades naturais e mais claras.

WP_20160616_025
Ambiente Tributo aos 30 por Roberto Migotto, Foto: Gabriela.
IMG_3116
Ambiente Cinema em Casa por Bruno GAP. Foto: Gabriela.
IMG_3166
Ambiente Suíte do Casal por Catarina e Renata Hermanny. Foto: Gabriela.

Papéis de parede

Os papéis de parede vieram com tudo nesta edição da Casa Cor São Paulo assim com o uso da madeira, dominando paredes e aparecendo também de forma inusitada no teto. Eles estão presentes em muitos ambientes, apresentando texturas, estampas e cores diferentes em cada um deles.

WP_20160616_13_18_06_Pro
Ambiente Suíte do Casal por Catarina e Renata Hermanny. Foto: Sara.
WP_20160616_12_18_45_Pro
Ambiente Hall/Biblioteca por Roberto Cimino e Nelson Amorim. Foto: Sara.
IMG_3313
Ambiente Sala dos Amigos por Denise Barreto. Foto: Gabriela.

Lareira

Um item que me chamou muita atenção e estava presente na grande maioria dos ambientes da mostra foram as lareiras. Marcando forte presença tanto em ambientes internos como externos, as lareiras utilizaram combustíveis que não produzem fumaça tóxica, como álcool de cereais, álcool em gel e gás natural.

WP_20160616_082
Ambiente Praça Eliane por Alex Hanazaki. Foto: Gabriela.
IMG_3207
Ambiente Terraço por Andrea Teixeira e Fernanda Negrelli. Foto: Gabriela.
IMG_3397
Ambiente Casa com Garagem Renault por Ana Maria Vieira Santos. Foto: Gabriela.

Sofá curvo

Pensando justamente em favorecer o encontro e a conversa entre amigos nos ambientes de convívio, o sofá curvo foi uma grande tendência este ano na Casa Cor São Paulo.

DSC01846
Ambiente Hall/Biblioteca por Roberto Cimino e Nelson Amorim. Goto: Gabriela
IMG_3255
Ambiente Hot Spot de Salvio Júnior e Moacir Júnior. Foto: Gabriela
WP_20160616_12_31_49_Pro
Ambiente Gabinete de Criação por Patricia Anastassiadis. Foto: Sara

Estofado claros

Em muitos ambientes da mostra foi possível perceber a presença de estofados de cores claras como branco, off-white, bege e cinza claro.

DSC01834
Ambiente Casa da Sissi por Brunete Fraccaroli. Foto: Gabriela
IMG_3302
Ambiente Living e Jardim de Inverno por Dado Castello Branco. Foto: Gabriela.
WP_20160616_12_24_40_Pro
Ambiente Tributo aos 30 por Roberto Migotto. Foto: Sara

Paginação espinha de peixe

A paginação do tipo espinha de peixe, que foi muito usada no passado com os pisos em tacos de madeira desenhando um dinâmico zigzag, volta com força total, aparecendo como uma forte tendência.

WP_20160616_12_47_54_Pro(1)
Ambiente Living da Família por Urbano Studio. Foto: Sara.
WP_20160616_045
Ambiente Gabinete de Criação por Patricia Anastassiadis. Foto: Gabriela.
IMG_3300
Ambiente Living e Jardim de Inverno por Dado Castello Branco. Foto: Gabriela.

Piso acústico

Ainda sobre os pisos, algo que foi muito agradável durante a visita foi perceber o uso de pisos acústicos. Haviam muitas pessoas circulando pelos ambientes da mostra e a ausência daquele som de passos foi um grande conforto, permitindo que pudéssemos aproveitar melhor os ambientes.

IMG_3164
Ambiente Loft do Campo por Paola Ribeiro. Foto: Gabriela.
IMG_3221
Ambiente Casa Braile por Leo Romano. Foto: Gabriela.
IMG_3350
Ambiente Experiência Ornare por João Aementano. Foto: Gabriela.

Dourado

Outra grande tendência presente na Casa Cor São Paulo 2016 são os metais na cor dourada, principalmente nos banheiros.

IMG_3167
Suíte do Casal por Catarina e Renata Hermanny. Foto: Gabriela.
WP_20160616_039
Banheiro Unissex 1 por Fábio Bouillet e Rodrigo Jorge. Foto: Gabriela.
WP_20160616_060
Ambiente Vagão de Trem por Léo Shehtman. Foto: Gabriela.

Fotos

A utilização de fotografias na decoração dos ambientes foi algo notório. Na mostra é possível encontrar tanto fotografias em grandes como em pequenos formatos, de fotógrafos renomados e também dos autores dos próprios ambientes.

IMG_3217
Sala de Música por Michel Safatle. Foto: Gabriela.
WP_20160616_12_47_13_Pro
Saleta de Hobby por Julio Dantès e Marcelo Cohen. Foto: Sara.
WP_20160616_13_43_34_Pro
Ambiente Living dos Amigos por Alexandra Tobler. Foto: Sara.

Pelos

Em muitos ambientes foi possível observar a presença de itens com pelos, fossem mantas, almofadas e até mesmo assentos de cadeira.

IMG_3183
Ambiente Quarto do Bebê por Michele Luz. Foto: Gabriela.
IMG_3396
Ambiente Casa com Garagem Renault por Ana Maria Vieira Santos. Foto: Gabriela.
WP_20160616_13_50_45_Pro
Ambiente Unidade Shoji 04 por Yamagata Arquitetura. Foto: Sara.

Toque de humor

Apesar da sobriedade de todos os ambientes da mostra, foi possível perceber que a grande a maioria dos ambientes tinha um certo toque de humor com elementos decorativos lúdicos e móveis irreverentes.

IMG_3347
Ambiente Experiência Ornare por João Aementano. Foto: Gabriela
IMG_3201
Ambiente Galeria do Colecionador por Maicon Antoniolli. Foto: Gabriela.
WP_20160616_052
Ambiente Sala do Apartamento por Tenório. Foto: Gabriela.

Cabeças

Por toda a mostra é possível encontrar diversas cabeças em diversas formas na decoração dos ambientes, desde esculturas de cabeças humanas até mesmo uma cabeça empalhada de um animal.

IMG_3244
Ambiente Banheiro Unissex 2 por Gustavo Neves. Foto: Gabriela.
IMG_3320
Ambiente Sala dos Amigos por Denise Barreto. Foto: Gabriela.
DSC01848
Ambiente Cozinha Gourmet Todeschini por Guilherme Torres. Foto: Gabriela.

Tecnologia

A tecnologia marcou presença em toda a mostra, podendo ser vista em diversas escalas, como é o caso dos armários que podem ser abertos por controle remoto ou até mesmo na cozinha cheia de protótipos de Guilherme Torres.

WP_20160616_13_24_38_Pro
Ambiente Cozinha Essencial por Marilia Pellegrini. Foto: Sara.
WP_20160616_079
Casa Sustentável por Midlin Loeb e Dotto Arrquitetura. Foto: Gabriela.
WP_20160616_14_17_44_Pro
Ambiente Cozinha Gourmet Todeschini por Guilherme Torres. Foto: Sara.

Se você gostou deste post, compartilhe com seus amigos.

Curta o post e deixe seu comentário e me conte o que achou destas tendências!

Gostaria de deixar um agradecimento especial a minha amiga e também arquiteta Sara pela companhia na viagem, pelas fotos e também pelo auxílio para elaboração deste post.

Se for construir ou reformar não se esqueça: valorize sua obra, contrate um arquiteto!